XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Efeito do Carvedilol na Prevenção da Cardiotoxicidade por Antraciclinas. Estudo Randomizado, Duplo-Cego e Placebo Controlado

Mônica Samuel Avila, Edimar Alcides Bocchi, Fatima D. Cruz, Sara M.G. Brandão, Mauro R.B. Wanderley Jr, Ludhmila Abrahão Hajjar, Roberto Kalil Filho , Cecilia B.B.V. Cruz, Marcio Sommer Bitrencourt, Silvia M. Ayub-Ferreira
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

Introdução: O tratamento quimioterápico com antraciclinas (ANT) está associado a cardiotoxicidade. No entanto, a prevenção primária da cardiotoxicidade com o uso de β-bloqueadores permanece controversa. O objetivo do presente estudo é avaliar o papel do carvedilol na prevenção da cardiotoxicidade relacionada ao tratamento com antraciclinas.

Métodos: estudo randomizado, duplo cego, placebo controlado que incluiu 200 pacientes com câncer de mama, fração de ejeção ventricular esquerda (FEVE) preservada e uso de ANT (240 mg /m2) para receber carvedilol ou placebo até a conclusão da quimioterapia em proporção 1: 1. O desfecho primário foi a prevenção de redução> 10% na FEVE em 6 meses. O desfecho secundário foi o efeito do carvedilol na nos marcadores de injúria miocárdica, troponina I (TnI) e BNP e na disfunção diastólica.

Resultados: O desfecho primário ocorreu em 14 (14,5%) pacientes do grupo carvedilol e 13 (13,5%) pacientes do grupo placebo (p=1.0). Não houve diferença nos valores da FEVE durante o tratamento quimioterápico ou nos valores de BNP entre os grupos. Houve uma diferença significativa entre os grupos na distribuição dos níveis de TnI ao longo do tempo, com menor pico de TnI no grupo de carvedilol (p = 0,003). Além disso, houve uma menor incidência de disfunção diastólica no grupo carvedilol (p=0,039). Uma tendência para o menor aumento no diâmetro diastólico final de VE, do início do tratamento até o final da quimioterapia foi observada no grupo carvedilol em relação ao plabebo (44,1 + 3,64 a 45,2 + 3,2 vs 44,9 + 3,6 a 46,4 + 4,0 mm respectivamente, p = 0,057).

Conclusão: Neste maior ensaio clínico randomizado com o uso de β-bloqueadores na prevenção da cardiotoxicidade em uso doses atuais de ANT, foi observado uma menor incidência de cardiotoxicidade em relação a estudos prévios. Neste cenário, o uso de carvedilol resultou em uma redução significativa na injúria miocárdica, avaliada pelos níveis de troponina I e no aparecimento da disfunção diastólica. No entanto, esta redução não teve impacto na disfunção miocárdica relacionada à cardiotoxicidade ou no aparecimento de insuficiência cardíaca (NCT01724450).

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil