XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

O tratamento de idosos hipertensos portadores de Síndrome Metabólica no SUS tem promovido impacto favorável nesta condição patológica?

Cesarino. E.J., Nicotari, A. R., Santos, A. S., Belarmino, H.S., Freitas, G. P., Cesarino, F. T., Hayashida, M. , Andrade, R. C. G.
AREPAH - Ribeirão Preto - SP - Brasil, FCFRP - Ribeirão Preto - SP - Brasil, EERP - Ribeirão Preto - SP - Brasil

Fundamentos: A Síndrome Metabólica(SM) é considerada uma condição de alto risco cardiovascular, caracterizada pela presença de obesidade abdominal(cintura 94cm em homens, 80cm em mulheres); HDL <40mg/dL em homens e <50mg/dL em mulheres; Triglicérides(TG) 150mg/dL; Pressão Arterial Sistólica(PAS) ≥130mmHg, Pressão Arterial Diastólica(PAD) ≥85mmHg e Glicemia ≥100mg/dL, segundo critérios do International Diabetes Federation. Objetivo: Analisar a efetividade do tratamento farmacológico oferecido a idosos hipertensos portadores de SM de uma unidade pública de saúde de Rib. Preto- SP. Métodos: O delineamento foi observacional, descritivo, prospectivo e transversal. A casuística foi constituída por 196 idosos(60-79anos) hipertensos, segundo os critérios do Joint National Committee (JNC VIII, 2014) sorteados, aleatoriamente, dentre 782 pacientes atendidos em 2013, por 3 cardiologistas do ambulatório de Cardiologia desta unidade de saúde. Houve predomínio de mulheres(127; 64,8%), com idade média de 69,4±4,85 anos, a faixa etária predominante situou-se entre 70-79 anos(50,5%) e cor branca(111; 56,6%). A coleta de dados ocorreu em 2 etapas, com intervalo de 1 ano. Houve aprovação do Comitê de Ética em Pesquisa. Resultados: Dos idosos hipertensos, 116(59,2%) preencheram os critérios de SM e 43(21,9%) apresentavam microalbuminúria(30 a 300µ/min). Na análise comparativa entre as 2 etapas do estudo observou-se que não houve mudança significativa entre a condição de SM no período estudado(p=0,126); houve diminuição importante da presença de microalbuminúria(p=0,054); em relação as variáveis: Índice de Massa Corporea(p=0.922), Relação Cintura-Quadril(p=0,937), Cintura(p=0,093), Glicemia(p=0,985) e TG(p=0,875) não ocorreram diferenças significativas. Entretanto, em relação ao HDL ocorreu incremento significativo de 1,43mg/dL(3,27%)(p=0,006), redução significativa de 5,04mmHg (3,66%)(p=0,005) na PAS e de 4,31mmHg(5,49%) (p=0,000). A média da PAS dos pacientes estudados foi 136, 35±20,85mmHg e da PAD foi 77,65±12,94 mmHg. 36 indivíduos (18,4%) não estavam com a pressão arterial(PA) controlada (140x90 mmHg). Os pacientes tomavam 1 a 7 anti-hipertensivos(média: 3,20±1,24) e 72(36,73%) utilizavam 4 ou mais medicamentos. Conclusões: Em relação a população estudada observou-se que mesmo com uma quantidade diária elevada de anti-hipertensivos, quase 20% não estavam com a PA controlada. Quanto aos critérios de SM com o tratamento instituído observou-se efetividade favorável apenas sobre o HDL, PAS e PAD, porém com possível impacto na redução futura de eventos cardiovasculares

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil