Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Seguimento farmacoterapêutico de pacientes internados após cirurgia de revascularização do miocárdio

Denis Dequian de Souza Silva, Mariana Cappelletti Galante, Alessandra Santos Menegon, Renata Parducci de Oliveira, Gilcimar Salviano Oliveira de Faria , Julia Sumie Nakaima Fugita , Sonia Lucena Cipriano
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

 Introdução: O seguimento farmacoterapêutico (SF) é a prática em que o farmacêutico se responsabiliza pelas necessidades que o paciente tem em relação aos medicamentos, desde a internação até a alta hospitalar, prevenindo erros de medicação, promovendo a educação em saúde e segurança do paciente. Logo, o farmacêutico clínico deve realizar intervenções quando necessário, a fim de proporcionar o uso racional e seguro dos medicamentos.Nosso objetivo foi realizar SF em pacientes internados, após cirurgia de revascularização do miocárdio, em um hospital especializado em cardiopneumologia na cidade de São Paulo. Método: O estudo foi realizado em uma enfermaria para pacientes coronariopatas crônicos, de janeiro a dezembro de 2017. Foram desenvolvidas atividades como: avaliação das prescrições, conciliação medicamentosa na admissão e alta hospitalar, entrevista com o paciente avaliando a adesão por meio dos testes Morisky-Green e Brief Medication Questionare (BMQ) e orientação farmacêutica na alta. Os dados dos pacientes foram coletados e inseridos em formulário padronizado pelo Serviço de Farmácia da Instituição, sendo estes posteriormente registrados no prontuário eletrônico. Resultados: Durante o estudo, foi realizado o SF em 445 pacientes, sendo 297 (66.7%) homens, onde 357  (80,2%) foram submetidos ao teste de adesão. Segundo o teste de Morisky-Green, 47 (13.2%) pacientes não eram aderentes a farmacoterapia, 215 (60.2%) possuíam moderada adesão e 95 (26.6%) eram aderentes. Segundo teste BMQ, 267 (74.8%), 171 (47.9%) e 317 (88.8%) pacientes possuíam, respectivamente, barreiras ao regime terapêutico, crença e recordação. Na alta hospitalar, foi realizado orientação farmacêutica para 227 (51.0%) pacientes. O SF originou 279 intervenções farmacêuticas, das quais 217 (77.7%) foram aceitas e 62 (22.3%) não aceitas. Conclusões: Nossos dados corroboram a importância do SF e do farmacêutico clínico como membro da equipe multiprofissional, de forma a evitar problemas relacionados aos medicamentos, por meio de suas intervenções e orientação ao paciente e cuidador, com o objetivo de aumentar a adesão a farmacoterapia. 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil