Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA PARA PROGRAMA DE TRANSPLANTE PULMONAR ADULTO: nível de conhecimento sobre a doença e adesão ao tratamento

ALVES, P. R. M. , ABRAHAO, B. M. , BOLDRIN. B. B., ROMANO, B. W., WATANABE, D. M.
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

INTRODUÇÃO:Pneumopatias em casos mais graves podem tornar-se indicação para transplante pulmonar. Para tanto, é necessária a realização de uma avaliação pela equipe multiprofissional. A avaliação psicológica é um processo técnico e científico, com a finalidade de auxiliar em diferentes campos de atuação do psicólogo, levando em consideração a necessidade de categorizar, comparar, avaliar ou verificar dados de determinados fenômenos, por meio de recursos e técnicas psicológicas. No programa de transplante pulmonar, é fundamental que o psicólogo realize uma avaliação abrangente dos candidatos, observando a compreensão que o paciente apresenta de sua doença e tratamento, tendo em vista que esse fator influencia na adesão ao tratamento pós-transplante.OBJETIVOS:Identificar o nível de conhecimento sobre a doença que levou à indicação do transplante, o grau de adesão ao tratamento, bem como as expectativas e o consentimento informado acerca do transplante de pacientes submetidos à avaliação psicológica de um programa de transplante pulmonar.MÉTODOS: A presente pesquisa tratou-se de um estudo do tipo documental, de caráter quali-quantitativo. Foi realizada uma análise retrospectiva de relatórios e anotações feitas em roteiros de entrevista, de todas as avaliações psicológicas realizadas para um programa de transplante pulmonar de um hospital público do Estado de São Paulo no período de 2013 a 2016. Os dados coletados foram submetidos à análise estatística descritiva básica. RESULTADOS:O perfil sóciodemográfico dos pacientes submetidos à avaliação psicológica foi de pacientes do gênero feminino (53,7%, n=123), casados (51%, n=117), afastados do trabalho (26%, n=59), com um a três filhos (51%, n=117) e procedentes do Estado de São Paulo (72%, n=164). Identificou-se que 45% (n=102) dos pacientes tinham um nível de conhecimento excelente ou bom de sua doença pulmonar, 44% (n=100) apresentaram adequada adesão ao tratamento medicamentoso e 13% (n=33) ao não medicamentoso. Quanto ao transplante, 42% (n=97) mostraram aceitar a possibilidade terapêutica indicada e 39% (n=90) demonstraram uma expectativa positiva acerca dela. CONCLUSÃO: Concluiu-se que os pacientes apresentaram um bom conhecimento sobre a doença, adequada adesão ao tratamento medicamentoso, expectativas positivas acerca do transplante e referiram aceita-lo como possibilidade terapêutica. A identificação de tais dados pode auxiliar em futuras pesquisas sobre a compreensão da influência de variáveis psicológicas nos desfechos clínicos pós-transplantes.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil