Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

ABSCESSO DENTO-ALVEOLAR AGUDO NO CARDIOPATA GRAVE EM HEMODIÁLISE

Santaella NG, Maciel AP, Chicrala GM, Manzano BR, Quispe RA, Martins LJO, Bueloni TNV, Haendchen PFC, Rubira CMF, Santos PSS
Faculdade de Odontologia de Bauru - USP - Bauru - SP - Brasil, Faculdade de Odontologia de Rio Verde - UniRV - Rio Verde - GO - Brasil, Hospital Estadual de Bauru - Bauru - SP - Brasil

Introdução: Pacientes com grande comprometimento sistêmico e de alto risco cirúrgico são um desafio para a abordagem odontológica. Pacientes com flutter atrial usam anticoagulantes para diminuir o risco de eventos tromboembólicos, porém, há maior risco de hemorragia durante procedimentos cirúrgicos odontológicos. As infecções de origem odontogênica podem ter disseminação hematogênica e agravar ainda mais o quadro clínico geral. Relato de Caso: Paciente sexo masculino, 47 anos, com queixa de “dor no dente”, com histórico de doença renal crônica em hemodiálise há 2 anos, hipertensão arterial sistêmica, diabetes mellitus, anemia, insuficiência coronariana, flutter atrial, aterosclerose cardíaca e pé diabético. Em uso de sevelamer, eritropoietina humana, hidróxido de ferro, complexo B, losartana, insulina NPH e regular, sinvastatina, atenolol, enalapril, gabapentina, varfarina, amiodarona, diltiazen e aloperidol. Ao exame intraoral observou-se pericoronarite na região do dente terceiro molar inferior esquerdo, abscesso dento-alveolar com linfadenopatia regional inflamatória, supuração via sulco gengival e higiene oral precária. A radiografia oblíqua de mandíbula direita revelou espessamento do espaço periodontal. No período da avaliação odontológica, paciente apresentava TP= 65,3s, RNI=5,63, Ureia=89, Creatinina=13,1 e Glicose=168. Foi prescrito amoxicilina 500 mg 1 comprimido VO de 8/8 horas durante 7 dias, digluconato de clorexidina 0,12% para bochecho de 8/8 horas, e o paciente foi encaminhado para avaliação cardiológica e anestésica, sendo classificado como ASA IV e instituída a terapia de ponte prévia à intervenção cirúrgica. Foi realizada a suspensão da varfarina 7 dias antes da cirurgia, mantida heparina durante hemodiálise e administrado vitamina K 24 horas antes. No momento cirúrgico RNI=1,84. Foi realizada a exodontia do terceiro molar inferior esquerdo em centro cirúrgico sob anestesia geral com utilização de medidas hemostáticas locais, antibioticoterapia pré e pós-operatória. Não houve intercorrências. O controle pós-operatório teve bom aspecto de cicatrização, ausência de sangramento e de sinais clínicos de infecção. O paciente encontra-se em acompanhamento odontológico, sem foco de infecção bucal e com melhora do padrão de higiene oral. Considerações finais: Focos infecciosos odontogênicos agudos em indivíduos cardiopatas graves e com múltiplas comorbidades exigem o estabelecimento de critérios de segurança da equipe multiprofissional de saúde, para decidir conduta adequada e momento oportuno da atuação odontológica. 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil