Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

A dispersão regional do intervalo como preditora precoce de reperfusão em pacientes com infarto agudo do miocárdio pós-terapia fibrinolítica

Henrique Tria Bianco, Gabriel Dotta, Francisco A. H. Fonseca, Cristina Izar, Adriano Barbosa, Adriano M. Caixeta, Luiz Fernando M. Pinheiro, Marco T Sousa, Rui Póvoa, Antonio C. Carvalho
UNIFESP - Univers. Federal de São Paulo - São Paulo - SP - Brasil

Fundamento: pacientes com infarto do miocárdico com elevação do segmento ST (IAMCST) atendidos em centros de atendimento primário e tratados de acordo com a estratégia fármaco-invasiva (EFI) são submetidos à fibrinólise seguida de cateterismo cardíaco sistemático em período de 2-24h. Neste cenário, o conhecimento de marcadores de reperfusão como a redução em 50% do segmento ST é fundamental. Entretanto, a dispersão do intervalo QT regional pós-terapia fibrinolítica ainda não foi analisada como marcador precoce de reperfusão pós EFI.

Métodos: estudo observacional com a inclusão de 104 pacientes tratados com tenecteplase (TNK) nas primeiras horas de sintomas e referenciados a hospital de atendimento terciário. A análise dos eletrocardiogramas (ECGs) consistiu em mensuração do intervalo QT e sua dispersão nas 12 derivações, e também apenas na região com supradesnivelamento de ST nos ECGs pré e 60 min pós-TNK. A angiografia foi realizada em todos os pacientes com obtenção do escore de fluxo TIMI e da graduação de Blush da artéria culpada.

Resultados: observamos aumento da dispersão do intervalo QT regional (dQTcR) 60min pós-lise (p =0,006) em infartos de parede anterior nos casos com fluxo TIMI 3 e Blush 3 [T3B3(+)]. Adicionando a dQTcR ao critério ECG (redução do ST >50%) a área sob a curva aumentou para 0,87 [(0,78-0,96), 95% IC, p<0,001] em pacientes com fluxo coronário T3B3(+). Nos pacientes com critério de ECG para reperfusão e dQTcR >13 ms a sensibilidade e especificidade foram 93% e 71%, respectivamente, para reperfusão T3B3(+), possibilitando reclassificar 6% dos pacientes com sucesso de reperfusão.(Fig).

Conclusão: a dQTcR pode ser instrumento promissor na identificação não invasiva de reperfusão na artéria coronária culpada em 60 min pós-trombólise.

 

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil