Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

STS, Euro SCORE II ou SYNTAX II: Qual é o melhor preditor de risco de mortalidade para os pacientes com doença coronariana complexa após Cirurgia de revascularização de miocárdio?

Luis Gonzales-Tamayo, Carlos M. Campos, Luiz AF Lisboa, Luis AO Dallan, Marco AP Oliveira, Fabio B Jatene, Omar AV Mejia, Grupo do Estudo REPLICCAR
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL

Introdução: A doença arterial coronariana (DAC) complexa representa um desafio na estratégia terapêutica. A Cirurgia de Revascularização Miocárdica (CRM) foi estabelecido como o tratamento padrão para DAC complexa. Os modelos prognósticos foram adotados nas diretrizes médicas e são utilizados para avaliar o risco e guiar a terapia. Porém, uma comparação direta entre STS, EuroSCORE II(ESII) e SYNTAX Score II (SSII) nunca foi realizada.

Objetivo: O objetivo do presente estudo foi comparar a performance do STS, ESII e SSII para predizer mortalidade por todas as causas em curto e longo prazo em pacientes submetidos a CRM isolada em DAC complexa.

Métodos: Foram incluídos todos os pacientes com DAC triarterial ou de tronco de coronária esquerda do Registro Paulista de Cirurgia Cardíaca (REPLICCAR-I) que foram submetidos a CRM isolada. Participaram dez hospitais envolvendo pacientes entre 2013-2016. O STS, ESII e SSII foram calculados; e avaliamos a performance para predizer mortalidade em curto (30 dias) e longo prazo (4 anos).

Resultados: 2961 pacientes submetidos a CRM isolada foram incluídos. A média de idade foi 63.34 anos (IQR: 56.3-69.3 anos); 72.6% foram homens; 46.8% tiveram infarto de miocárdio prévio; a média da fração de ejeção foi 60% (IQR: 50-64%) e 16.9% estavam com terapia de insulina para diabetes. A média do STS foi 0.6% (IQR: 0.41 a 1.29%); a média do ESII foi 1.4% (IQR: 0.85 a 2.09%) e a média do SSII foi 25.15% (IQR: 18.6 a 32.3%).A mortalidade por todas as causas em 30 dias foi 3.4%. Como mostrado na Figura 1A, todos os scores demostraram boa performance para predizer a mortalidade a curto prazo. Entretanto, o STS e o ESII tiveram melhor acurácia para esse ponto (p<0.05).A mortalidade no seguimento de 4 anos foi 5.3%. O SSII teve melhor capacidade discriminativa para estratificar grupos de baixo, médio e alto risco (SSII: 54%, 27% e 17% vs STS 99.3%, 0.7% e 0% vs 93%, 4.5% e 1.5%). Adicionalmente, o SSII foi o mais preciso para predizer a mortalidade em longo prazo [Calibration-in-the-large (CL)= 0.01; Figura 1B].

Conclusão: Todos os scores foram validados para mortalidade a curto prazo, com melhor performance do STS e o ESII. Entretanto, o SSII foi o único score capaz de estratificar pacientes com maior precisão no horizonte do longo prazo.

Figura 1. (A) Curva ROC (30 dias): do STS, EuroSCORE II (ESII) e SYNTAX Score II (SSII). (B) Gráfico de calibração para STS, ESII e SSII para mortalidade por todas as causas em 4 anos. A linha diagonal preta representa a referência do modelo perfeito. CL=Calibration-in-the.large.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil