XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Disfunção microvascular periférica em um modelo transgênico de cardiomiopatia hipertrófica com ICFEp

Arêas, GPT, Araújo, DN, Dias, FAL, Solaro, J, Wolska, B, Borghi-Silva, A, Phillips, AS
UFSCar - São Carlos - SP - Brasil, UFAM - Manaus - AM - Brasil, UFPR - Paraná - PR - Brasil, University of Illinois at Chicago - Chicago - IL - EUA

Introdução: A insuficiência cardíaca com fração de ejeção preservada (ICFEp) é a condição clínica mais comum das formas presentes de IC em idosos, com pobre prognóstico em relação aos idosos da mesma idade. No contexto, é bem sabido que a síndrome leva ao aumento da atividade simpática, redução da sensibilidade barorreflexa, aumento da ativação do sistema renina-angiotensina (SRA) e diminuição da capacidade muscular periférica. No entanto, o impacto da doença na função microvascular ainda não é conhecido. Objetivos: avaliamos o comportamento das arteriolas mesentéricas de camundongos transgênicos com ICFEp em repouso e após hipertensão intraluminal aguda (HIL). Métodos: Foram utilizados 12 camundongos com idades entre 7 - 8 meses [6 camundongos não transgênicos (GNT) e 6 camundongos transgênicos com HFpEF (GHF)]. Os animais transgênicos possuíam aumento da expressão da proteína alfa-tropomiosina cardíaca (Tm180), consistente com cardiomiopatia hipertrófica. As arteriolas mesentéricas foram dissecadas, canuladas em micropipetas de vidro, pressurizadas a 60 cmH2O para estabilização durante 30 min, pré-restringidas através de Endotelina - 1 (100-200 pM). Em seguida, os vasos foram expostos a incrementos de fluxo induzindo a vasodilatação por diferentes gradientes de pressão (10, 20, 40, 60 e 100 cmH2O). Também foram testadas dilatações máximas através da  Papaverina (100 μM). Após a avaliação basal, cada vaso foi exposto a hipertensão intra-luminal (~ 130 mmHg) durante 45 min e a vasodilatação induzida pelo fluxo (VIF) foi repetida. Finalmente, a contribuição do SRA sobre a VIF reduzida foi avaliado pelo tratamento com bloqueador de receptores de angiotensina tipo 1 (BRA-1), Losartan (100 μM, 30 minutos). A análise estatística foi realizada utilizando ANOVA duas vias post hoc Bonferroni e p<0,05 como valor significativo. Resultados: No repouso, observou-se menor resposta VIF no GIC em relação ao GNT, sendo revertido após o uso da BRA. O estímulo hipertensivo provocou uma redução mais severa do VIF no GIC em relação ao GNT. Losartan impediu a redução VIF após HIL em GIC e GNT, com maior incremento no GNT. Além disso, as dilatações para Papaverine após HIL foram menores em GIC em comparação com o GNT. Conclusão: Este estudo sugere que 1) O comprometimento da dilatação microvascular periférico ao aumento do fluxo ocorre em repouso e é agravado pela hipertensão aguda em camundongos com ICFEp e 2) A ativação do RA-1 contribui para insuficiência de VIF no repouso no GIC e após alta pressão aguda em ambos os grupos.

Apoio Financeiro: CAPES - bolsa PDSE

 

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil