XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

CARDIOLOGIA INTERVENCIONISTA: ANÁLISE DAS INTERNAÇÕES PARA REALIZAÇÃO DE ANGIOPLASTIA COM STENT EM AORTA E CORONÁRIA NO ESTADO DE SP

SA, I.C.C, MINUCCI, G.S., GOMES, V.M.S., MARQUES, D.R., MUNDIN, R.N., FARIAS, D.K.S., MISAEL, J.R., MARIANO, A.K.N.O., SPRICIDO, M., WANDERLEY NETO, J.
UNIVERSIDADE FEDERAL DE SÃO JOÃO DEL REI - São João del Rei - MG - Brasil

INTRODUÇÃO: Estima-se que sejam realizados, anualmente no país, cerca de 45.000 procedimentos de revascularização miocárdica, seja por cirurgia de revascularização ou ainda por angioplastia coronária. A angioplastia com stent é um procedimento cirúrgico minimamente invasivo que visa normalizar a perfusão de determinada região ou órgão, pois o lúmem arterial está reduzido devido à presença de placas ateromatosas. MÉTODOS: Análise observacional, estatística, descritiva e transversal dos dados do DATASUS entre o período de jan 2012 a nov 2017, segundo o Sistema de Informação Hospitalar (SIH). RESULTADOS: No período analisado ocorreram, no estado de São Paulo, 102.404 internações para realização de angioplastia com stent em aorta e coronária (6,61% do total de internações por doenças do aparelho circulatório) para os procedimentos de Angioplastia coronariana com implante de dois stents; angioplastia coronariana com implante de stent; e angioplastia com implante de duplo stent em aorta e artéria pulmona e ramos. O tempo médio de hospitalização desses procedimentos foi de 3,1 dias. Ao realizar um panorama cronológico, observa-se que 1.341 internações foram em 2011; 15.645 em 2012; 16.617 em 2013; 17.537 em 2014; 17.425 em 2015; 18.139 em 2016; e 15.700 em 2017. Destas, 53.231 internações (51,98%) foram precedidas de atendimentos com caráter de urgência. Quanto à mortalidade, foram identificados 1.433 óbitos com manutenção da taxa de mortalidade média de 1,4 por 10.000 habitantes. Ainda, as intervenções cirúrgicas com o uso de stent em São Paulo foram custeadas, pelos regimes público (17,86%), privado (45,17%) e ignorado (36,97%), com o montante médio anual na ordem de R$ 105.265.391,00. Foi aprovando anualmente cerca de 17.067 autorizações de internações hospitalares (AIH), com valor médio de R$ 6.167,49 por internação.CONCLUSÃO:Apesar dos riscos do procedimento, a realização de angioplastia com stent é uma técnica difundida e decisiva no tratamento e prognóstico de pacientes com obstrução em aorta e/ou coronárias. Gasta-se mais de cem milhões de reais por ano e mais da metade das angioplastias são realizadas com caráter de urgência, tendo o sistema privado a maior concentração de casos.  A taxa de mortalidade é considerada baixa diante da importância e benefício da cirurgia. Isso caracteriza a importância de ampliação de campanhas de prevenção de doença e promoção de saúde nas atenções que vão da mais básica a mais complexa com o fim de diminuir a incidência e, consequentemente, a mortalidade por esses procedimentos.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil