Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Perfil nutricional de mulheres com gravidez prévia complicada por doença hipertensiva

SILVA, A.L.D., CARDOSO, B.S., COSTA-HONG, V., MACEDO, T.A., BAPTISTA, F.S., BORTOLOTTO, M.R.F.L., FRANCISCO, R.P.V., BORTOLOTTO, L.A.
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL, CLÍNICA OBSTÉTRICA DO HCFMUSP - São Paulo - São Paulo - Brasil

Introdução: Distúrbios hipertensivos da gravidez têm uma frequência dicotômica: mulheres jovens na primeira gravidez e em mulheres multíparas mais velhas. O acompanhamento posterior da hipertensão arterial (HA) destas pacientes deve levar em conta peculiaridades próprias da população, entre estas o perfil nutricional, ainda pouco estudado. Objetivou-se conhecer o perfil nutricional de mulheres que apresentaram distúrbios hipertensivos da gravidez, acompanhadas em unidade ambulatorial de hospital especializado em cardiologia.

Métodos: Coletaram-se dados antropométricos [peso, altura e circunferência da cintura (CC)], do consumo alimentar (três recordatórios de 24 horas e a frequência de consumo de alimentos ricos em sódio presentes na Tabela Brasileira de Composição de Alimentos), do sódio urinário de 24 horas e Pressão Arterial Sistólica (PAS) e Diastólica (PAD) de mulheres que apresentaram previamente distúrbios hipertensivos da gravidez e foram atendidas entre os meses de setembro de 2017 a janeiro de 2018.

Resultados: A amostra inicial do estudo foi composta por 15 mulheres, idade média de 47,6±11 anos e, diagnóstico de HA com idade de 25,5±8 anos. Os diagnósticos de distúrbios hipertensivos na gestação foram: Hipertensão Crônica (n=8; 53,33%), seguido por Hipertensão Gestacional e Eclâmpsia (ambos com n=3; 20%) e Pré-Eclâmpsia (n=1; 6,67%). Houve predomínio de casos diagnosticados na primeira gestação (n=9; 60%), predominantemente nas gestantes mais jovens (p=0,01). Os valores médios de PAS e PAD foram 175,3±32 mmHg e 109,3±20 mmHg, respectivamente. A média do sódio urinário de 24 horas foi 225,6±50 mEq/24h, expressando alta ingestão de sódio (5,24g). Foi encontrada correlação linear positiva entre o sódio urinário de 24 horas e a PAS (r=0,73) e PAD (r=0,60). Do sódio total consumido, 57,80% era proveniente de alimentos ricos em sódio, sendo pão francês, temperos ultra processados e macarrão instantâneo os mais consumidos. Em avaliação antropométrica, o Índice de Massa Corporal médio foi de 32,6±7 Kg/m², com grande prevalência de sobrepeso e obesidade (ambos com n=7; 46,67%), e a média da CC foi de 100,1±15cm, com 100% (n=15) em risco substancialmente aumentado para doenças cardiovasculares (>88cm).

Conclusões: Mulheres hipertensas com antecedente de distúrbio hipertensivo na gestação apresentam alta prevalência de excesso de peso e consumo de sódio superior ao recomendado, principalmente por excesso de alimentos ricos em sódio. È necessária intervenção nutricional específica, visando o controle e prevenção do desenvolvimento de complicações da HA.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil