Tema Livre

TRABALHOS APROVADOS > RESUMO

Efeitos da terapia de privação androgênica em homens com carcinoma de próstata sobre os lípides plasmáticos e transferência de colesterol para a HDL

Fatima R Freitas, Raul C Maranhão, Carlos V Serrano Jr, Rafael Coelho, Josefa M Silva, Roberto Kalil Filho, William Nahas, Cícero P Albuquerque
INSTITUTO DO CORAÇÃO DO HCFMUSP - - SP - BRASIL, Fac Ciências Farmacêuticas, USP - São Paulo - SP - Brasil, Instituto do Câncer do Estado de São Paulo - São Paulo - SP - Brasil

Introdução: O carcinoma de próstata (CaP) é testosterona-dependente e a terapia de privação androgênica (TPA) é utilizada amplamente, principalmente na recidiva da doença. Estudos recentes sugerem que haja aumento da mortalidade cardiovascular em pacientes com CaP em uso de TPA. Nesses pacientes ocorre ganho de peso e aumento da incidência de diabetes, havendo controvérsia sobre efeitos diretos da TPA no perfil lipídico. Nosso laboratório desenvolveu método in vitro para avaliar as transferências de lípides para a HDL. Este é importante fenômeno na regulação e homeostase do colesterol e outros lípides na circulação, facilitado pelas chamadas proteínas de transferência CETP e PLTP. Demonstramos em estudos prévios a importância das transferências na aterosclerose. O objetivo do estudo foi avaliar, em pacientes com CaP, o efeito da TPA nos lípides plasmáticos e na transferência de lípides para a HDL, além da enzima LCAT, que catalisa a esterificação do colesterol principalmente na HDL.

Métodos: Foi coletado plasma de 16 voluntários com CaP, idade 60-70 (72±7) anos e IMC  18-37 (26,7±4,9) kg/m2 antes e após 6 meses de TPA, realizada por tratamento com agonista do LHRH Goserelina ou por orquiectomia bilateral. Lípides plasmáticos foram determinados por kits enzimáticos comerciais, e CETP e LCAT por imunoensaio. Transferência de lípides foi determinada por ensaio in vitro utilizando uma nanopartícula artificial doadora marcada com lípides radioativos, incubada por 1h com o plasma dos pacientes. A transferência de lípides foi medida na fração do sobrenadante após precipitação química de lipoproteínas contendo apolipoproteina B e a nanopartícula doadora.

Resultados: TPA aumentou o peso corporal (p<0,001) e reduziu drasticamente a concentração de testosterona e de PSA. Colesterol total, de LDL, não-HDL e HDL, triglicérides e CETP não foram alterados pela TPA, enquanto que a LCAT foi aumentada (p<0,05). As transferências para a HDL de colesterol esterificado (p<0,05) e não-esterificado (p<0,01) e de triglicérides (p<0,001) foram aumentadas pela TPA. As transferências de fosfolípides não mudaram. Não houve diferença nos parâmetros avaliados entre os tratados com medicação e os com tratamento cirúrgico. 

Conclusão: TPA não alterou os lípides plasmáticos nem a CETP, mas promoveu aumento da LCAT e das transferências para HDL das duas formas de colesterol. Com base em trabalhos anteriores, o aumento das transferências pode até ter efeito protetor cardiovascular contra outros fatores advindos da TPA que possam ser deletérios.

Realização e Secretaria Executiva

SOCESP

Organização Científica

SD Eventos

Agência Web

Inteligência Web
SOCESP

XXXIX Congresso da Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo

31 de maio a 02 de junho de 2018
Transamerica Expo Center | São Paulo - Brasil